ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA SUÍÇA: ZURIQUE, MAIORCA, LONDRES, NOVA IORQUE

10 Minutos

Clinicamente editado e revisado por THE BALANCE Esquadrão
Fato verificado

Os benzodiazepínicos são uma classe de medicamentos depressores que são prescritos para tratar doenças como transtornos de ansiedade, insônia e convulsões.

Os benzodiazepínicos são uma classe de medicamentos depressores que atuam no cérebro e no corpo. São usados para tratar doenças como transtornos de ansiedade, insônia e convulsões. Eles funcionam aumentando o efeito de uma substância química chamada GABA no cérebro, que tem um efeito calmante.

Os benzodiazepínicos podem ser úteis para uso em curto prazo, mas também podem causar efeitos colaterais como sonolência, confusão, problemas de memória, dependência e abstinência. Eles devem ser usados com cautela e sob supervisão médica. Diferentes benzodiazepínicos têm diferentes potências e durações de ação (2).

Benzodiazepínicos

Há muitos medicamentos que pertencem à classe dos benzodiazepínicos e eles têm características diferentes, dependendo de sua potência, duração de ação e metabólitos ativos. Aqui está uma lista de alguns benzodiazepínicos comuns e suas finalidades de tratamento.

Benzodiazepínicos – lista:

  • Alprazolam: transtornos de ansiedade e pânico; 
  • Clobazam: síndrome de Lennox-Gastaut, uma forma grave de epilepsia; 
  • Clonazepam: distúrbios convulsivos, distúrbios de pânico e dor nos nervos; 
  • Clorazepato: ansiedade, abstinência de álcool e convulsões parciais; 
  • Diazepam: ansiedade, sedação, abstinência de álcool, espasmo muscular e distúrbios convulsivos; 
  • Clordiazepóxido: ansiedade e abstinência de álcool; 
  • Estazolam: insônia (uso de curto prazo); 
  • Flurazepam: insônia (uso de curto prazo); 
  • Lorazepam: ansiedade, insônia (uso de curto prazo), convulsões e sedação; 
  • Midazolam: sedação, pré-operatório; indução de anestesia geral; convulsões; 
  • Oxazepam: ansiedade e abstinência de álcool; 
  • Quazepam: insônia (uso de curto prazo); 
  • Remimazolam: sedação, pré-operatório; relaxante antes de procedimentos menores;
  • Temazepam: insônia (uso de curto prazo); 
  • Triazolam: insônia (uso de curto prazo). 

Ansiolíticos benzodiazepínicos

Alguns dos benzodiazepínicos enumerados acima têm efeitos ansiolíticos: alprazolam, bromazepam, clonazepam, diazepam, lorazepam e oxazepam.

Benzodiazepínicos: exemplos

O uso de benzodiazepínicos pode ter alguns riscos, especialmente se usados por muito tempo, em doses altas ou misturados com outras substâncias. 

Riscos dos benzodiazepínicos

  • dependência física e psicológica, o que significa que você precisa tomar mais do medicamento para obter o mesmo efeito ou evitar os sintomas de abstinência. a dependência pode se desenvolver após algumas semanas ou meses de uso regular e pode dificultar a interrupção do uso do medicamento.
  • sintomas de abstinência se você parar de tomá-los repentinamente ou reduzir a dose muito rapidamente. os sintomas de abstinência podem incluir ansiedade, insônia, irritabilidade, tremores, convulsões, alucinações e psicose. a abstinência pode ser perigosa e deve ser feita sob supervisão médica.
  • overdose, se você tomar uma quantidade excessiva do medicamento ou misturá-lo com outras substâncias que deprimem o sistema nervoso central, como álcool, opióides ou outros sedativos, a overdose pode causar depressão respiratória grave, coma e morte.
  • adição, que é um distúrbio cerebral crônico que envolve a busca e o uso compulsivos de drogas, apesar das consequências negativas. a dependência pode afetar sua saúde física e mental, seus relacionamentos, seu trabalho e suas finanças. a dependência também pode aumentar a probabilidade de você se envolver em comportamentos de risco ou ter problemas legais.

Efeitos colaterais dos benzodiazepínicos

Os benzodiazepínicos podem causar efeitos colaterais, tanto de curto quanto de longo prazo, especialmente quando são usados indevidamente ou tomados em altas doses.

Alguns dos efeitos colaterais de curto prazo dos benzodiazepínicos são (4, 10):

  • sonolência, sonolência ou tontura;
  • dor de cabeça, náusea ou vômito;
  • redução da frequência cardíaca;
  • fadiga;
  • boca seca;
  • confusão mental;
  • visão embaçada;
  • fala arrastada;
  • esquecimento.

Alguns dos efeitos colaterais de longo prazo dos benzodiazepínicos são:

  • declínio cognitivo;
  • problemas de memória;
  • dependência física grave;
  • adição;
  • complicações na gravidez;
  • depressão;
  • ansiedade;
  • sintomas de privação.

Quando os benzodiazepínicos são combinados com outros sedativos, opiáceos ou álcool, pode ocorrer o risco de efeitos colaterais graves, como sedação profunda, depressão respiratória, coma e morte.

Os benzodiazepínicos e o GABA têm uma relação estreita. O GABA é o principal neurotransmissor inibitório do sistema nervoso central. Ele se liga aos receptores GABA-A, que são canais iônicos que permitem que os íons cloreto entrem no neurônio e o tornem menos excitável.

Os benzodiazepínicos não se ligam ao mesmo sítio do GABA no receptor GABA A, mas a um sítio diferente chamado sítio benzodiazepínico, que está localizado na interface entre as subunidades α e γ do receptor. Quando os benzodiazepínicos se ligam a esse sítio, eles aumentam o efeito do GABA, aumentando a frequência de abertura do canal e permitindo que mais íons cloreto entrem no neurônio. Isso resulta em mais inibição da atividade neural e produz os efeitos sedativos, hipnóticos, ansiolíticos, anticonvulsivos e relaxantes musculares dos benzodiazepínicos.

Entretanto, os benzodiazepínicos não ativam o receptor GABA A por si só. Eles precisam que o GABA esteja presente para modular seu efeito. É por isso que os benzodiazepínicos são chamados de moduladores alostéricos positivos do receptor GABA A. Eles alteram a forma do receptor de modo a torná-lo mais sensível ao GABA (3, 4, 9).

Benzodiazepínicos e GABA

A mistura de benzodiazepínicos e opióides pode ser muito perigosa e até mesmo fatal. Os benzodiazepínicos e os opióides são depressores do sistema nervoso central, o que significa que diminuem a atividade cerebral e as funções vitais, como a respiração e a frequência cardíaca.

Quando benzodiazepínicos e opióides são tomados juntos, eles podem ter um efeito sinérgico, o que significa que potencializam os efeitos um do outro e aumentam o risco de overdose e morte. Mais de 30% das mortes por overdose de opióides envolvem benzodiazepínicos (1).

Alguns dos sinais de uma overdose de benzodiazepínicos e opióides são

  • sonolência extrema ou inconsciência;
  • respiração lenta ou superficial;
  • lábios ou unhas azulados;
  • pele fria ou úmida;
  • pulso fraco ou pressão arterial baixa;
  • miose.

Benzodiazepínicos e opióides

O álcool e os benzodiazepínicos são depressores do sistema nervoso central, o que significa que eles diminuem a atividade cerebral e as funções vitais. Quando se ingere álcool e toma benzodiazepínicos ao mesmo tempo, aumenta-se o risco de efeitos colaterais graves, como:

  • sonolência, tontura ou confusão;
  • julgamento e memória prejudicados;
  • dificuldade de concentração e raciocínio;
  • respiração e frequência cardíaca lentas;
  • perda de coordenação e equilíbrio;
  • aumento do risco de quedas e lesões;
  • coma ou morte.

O consumo de álcool e de benzodiazepínicos também pode aumentar o risco de overdose, especialmente se você tomar altas doses de qualquer uma das substâncias ou misturá-las com outros medicamentos. A overdose pode causar depressão respiratória grave, que pode levar a danos cerebrais ou morte se não for tratada imediatamente.

O consumo de álcool e de benzodiazepínicos também pode levar à dependência e ao vício, o que significa que você pode sentir que precisa usar mais substâncias para obter o mesmo efeito ou para evitar os sintomas de abstinência. Os sintomas de abstinência podem incluir ansiedade, insônia, tremores, convulsões e alucinações (6).

A abstinência de benzodiazepínicos pode ser desagradável e potencialmente perigosa, dependendo do tempo e da quantidade de uso. Quando se toma benzodiazepínicos regularmente, o corpo e o cérebro se acostumam aos seus efeitos e podem depender deles para funcionar normalmente. Isso é chamado de dependência física. Se você interromper ou reduzir repentinamente a dose de benzodiazepínicos, poderá apresentar sintomas de abstinência à medida que o corpo e o cérebro tentam se ajustar à ausência do medicamento.

Os sintomas de abstinência geralmente começam dentro de 24 horas após a última dose de um benzodiazepínico de ação curta, como o alprazolam, ou dentro de alguns dias após a última dose de um benzodiazepínico de ação longa, como o diazepam. Os sintomas podem atingir o pico na primeira semana e diminuir gradualmente nas semanas seguintes. Entretanto, algumas pessoas podem apresentar sintomas de abstinência prolongados ou prolongados que podem durar meses ou até anos (8).

Abstinência de benzodiazepínicos

A overdose de benzodiazepínicos (5) pode ser uma situação grave e com risco de vida. Ela pode ocorrer quando se toma uma quantidade excessiva do medicamento, intencional ou acidentalmente, ou quando se mistura o medicamento com outras substâncias que podem aumentar seus efeitos, como álcool, opióides ou outros sedativos.

O principal sintoma de overdose de benzodiazepínicos é a sedação excessiva, o que significa que você fica com muito sono, sonolento ou inconsciente. Você também pode apresentar fala arrastada, visão embaçada, equilíbrio prejudicado, coordenação deficiente e reflexos reduzidos.

Em casos mais graves, a superdosagem de benzodiazepínicos pode causar depressão respiratória, o que significa que a respiração se torna lenta, superficial ou cessa completamente. Isso pode levar a baixos níveis de oxigênio no sangue, danos cerebrais, coma ou morte.

O tratamento da overdose de benzodiazepínicos é principalmente de suporte e sintomático. Isso significa que você precisa procurar atendimento médico o mais rápido possível e receber cuidados para manter suas funções vitais, como respiração e circulação. Pode ser necessária oxigenoterapia, fluidos intravenosos ou ventilação mecânica.

Intoxicação por benzodiazepínicos: tratamento

Em geral, o tratamento da dependência de benzodiazepínicos envolve dois componentes principais: desintoxicação e terapia comportamental (7).

A desintoxicação é o processo de eliminação dos benzodiazepínicos do corpo e o controle dos sintomas de abstinência que podem ocorrer. Os sintomas de abstinência podem incluir ansiedade, insônia, tremores, convulsões e psicose. Eles podem ser de leves a graves, dependendo do tempo e da quantidade de benzodiazepínicos usados e se foram combinados com outras substâncias.

A maneira mais segura e eficaz de se desintoxicar dos benzodiazepínicos é reduzir gradualmente a dose sob supervisão médica. Isso pode ajudar a reduzir a intensidade e a duração dos sintomas de abstinência e evitar complicações. A redução gradual pode ser feita em um ambiente de internação ou ambulatorial, dependendo das necessidades e da situação do indivíduo. A redução gradual pode levar de semanas a meses, dependendo do tipo e da dose do benzodiazepínico usado.

A terapia comportamental é o processo de abordar os fatores psicológicos e sociais que contribuem para a dependência de benzodiazepínicos e desenvolver habilidades e estratégias de enfrentamento para evitar recaídas. A terapia comportamental pode ser realizada em vários formatos, como individual, em grupo, familiar ou on-line. Existem diferentes tipos de terapias comportamentais que se mostraram eficazes para a dependência de benzodiazepínicos, como a terapia cognitivo-comportamental, a entrevista motivacional, o gerenciamento de contingências e a prevenção de recaídas.

A terapia comportamental pode ser combinada com outras formas de tratamento ou apoio, como tratamento assistido por medicação, grupos de autoajuda ou orientação de recuperação por colegas.

Na clínica de saúde mental de luxo The Balance, em Maiorca, Espanha, uma equipe de profissionais experientes poderá lhe proporcionar uma combinação de terapias avançadas para tratamento da sua dependência de benzodiazepínicos. 

(1) Boon M, van Dorp E, Broens S, Overdyk F. Combining opioids and benzodiazepines: effects on mortality and severe adverse respiratory events. Ann Palliat Med. 2020 Mar;9(2):542-557. doi: 10.21037/apm.2019.12.09. Epub 2020 Feb 6. 

(2) Edinoff AN, Nix CA, Hollier J, Sagrera CE, Delacroix BM, Abubakar T, Cornett EM, Kaye AM, Kaye AD. Benzodiazepines: Uses, Dangers, and Clinical Considerations. Neurol Int. 2021 Nov 10;13(4):594-607

(3) Goodchild CS. GABA receptors and benzodiazepines. Br J Anaesth. 1993 Jul;71(1):127-33.

(4) Kim JJ, Gharpure A, Teng J, Zhuang Y, Howard RJ, Zhu S, Noviello CM, Walsh RM Jr, Lindahl E, Hibbs RE. Shared structural mechanisms of general anaesthetics and benzodiazepines. Nature. 2020 Sep;585(7824):303-308. 

(5) Liang D, Shi Y. Prescription drug monitoring programs and drug overdose deaths involving benzodiazepines and prescription opioids. Drug Alcohol Rev. 2019 Jul;38(5):494-502. 

(6) Linnoila MI. Benzodiazepines and alcohol. J Psychiatr Res. 1990;24 Suppl 2:121-7. doi: 10.1016/0022-3956(90)90043-p. PMID: 1980691.

(7) Longo, Dan L.; Soyka, Michael (2017). Treatment of Benzodiazepine Dependence. New England Journal of Medicine, 376(12), 1147–1157.

(8) O’brien CP. Benzodiazepine use, abuse, and dependence. J Clin Psychiatry. 2005;66 Suppl 2:28-33. PMID: 15762817.

(9) Oreland, L. (1988). The Benzodiazepines: A pharmacological overview. Acta Anaesthesiologica Scandinavica, 32, 13–16. doi:10.1111/j.1399-6576.1988.tb02826.x

(10) Uzun S, Kozumplik O, Jakovljević M, Sedić B. Side effects of treatment with benzodiazepines. Psychiatr Danub. 2010 Mar;22(1):90-3. PMID: 20305598.

FAQs

COMO A BALANÇA PODE AJUDAR

A Balance RehabClinic é uma provedora líder de tratamento de dependência de luxo e saúde mental para indivíduos ricos e suas famílias, oferecendo uma mistura de ciência inovadora e métodos holísticos com atendimento individualizado incomparável.

UM MÉTODO EXCLUSIVO

Um conceito bem-sucedido e comprovado com foco em causas subjacentes.
UM CLIENTE POR VEZ
ABORDAGEM DURADOURADA PERSONALIZADA
RESTAURAÇÃO BIOQUÍMICA
MULTIDISCIPLINAR E HOLÍSTICO
TRATAMENTO BASEADO EM TECNOLOGIA
TERAPIA INFORMADA DE TRAUMA

ABORDAGEM DURADOURO

0 Antes

Enviar solicitação de admissão

0 Antes

Definir metas de tratamento

1 semana

Avaliações abrangentes e desintoxicação

1-4 semana

Terapia física e mental contínua

4 semana

Terapia Familiar

5-8 semana

Sessões de acompanhamento pós-tratamento

12+ semana

Visitas de atualização

Dependência Percepções

últimas notícias e pesquisas sobre Dependência
Poppers
Poppers, a Perigosa Droga Recreativa

Mesmo em curto prazo, o uso de poppers pode causar uma série de efeitos colaterais. As dores de cabeça são uma queixa comum, geralmente associadas à vasodilatação súbita e intensa causada pela inalação de poppers

read more
Ayahuasca
Ayahuasca

Em ambientes não orientados ou não supervisionados, onde a preparação da poção não é regulamentada, há um risco maior de reações adversas ou toxicidade não intencional.

read more
Alprazolam Efeitos colaterais
Alprazolam - Efeitos colaterais e riscos do medicamento

A administração de Alprazolam, como qualquer medicamento, requer uma abordagem cuidadosa e personalizada para garantir eficácia no tratamento, minimizando riscos associados

read more
LSD
LSD - Tudo sobre os maleficios do LSD

A duração varia de pessoa para pessoa, mas, em geral, a experiência com LSD é conhecida por ser mais longa em comparação com outras drogas psicoativas

read more

Acreditações

 
NeuroCare
TAA
ssaamp
Somatic Experience
SMGP
SEMES
SFGU
WPA
red GDPS
pro mesotherapie
OGVT
AMF
NeuroCademy
MEG
institute de terapie neural
ifaf
FMH
EPA
EMDR
COPAO
COMIB
British Psychology Society
 

Media

 
Dazed
National World
American Banker
Marie Claire
BBC
La Nacion
Metro UK
General Anzeiger
Live Science
Woman & Home
Apartment Therapy
Express UK
Bloomberg
Cosmopolitan
Morgenpost
Manager Magazin
Entrepreneur ME
Khaleej Times
HighLife
Psychreg
DeluxeMallorca
BusinessInsider
ProSieben
Sat1
Focus
Taff
TechTimes
PsychologyToday
abcMallorca
LuxuryLife
Mirror UK
Mallorca Zeitung
Daily Mail
Guardian
Business Leader
Mallorca Magazin